Governo: seguro-desemprego não será mais pago em espécie

20 Dec 2018

O pagamento do seguro-desemprego deixará de ser feito em espécie. Para ter acesso aos recursos, os trabalhadores precisarão ter conta corrente ou poupança, onde os valores serão creditados. A medida entra em vigor dentro de 180 dias e foi aprovada ontem pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

 

Segundo o Ministério do Trabalho, a medida vai ajudara inibir fraudes no programa do seguro-desemprego. A pasta informou, em nota, que vai trabalharem conjunto coma Caixa Econômica Federal, instituição que paga o benefício, para evitar transtornos aos trabalhadores. Será permitido transferir os recursos para contas em outros bancos.

 

Atualmente, os pagamentos do seguro-desemprego são realizados em três modalidades: Cartão Cidadão; na própria agência, em espécie; e em crédito em conta. Mais da meta dedos beneficiários já recebe por meio de depósitos em conta poupança ou simplificada, de acordo com o Ministério do Trabalho.

 

REQUISIÇÃO VIA INTERNET

 

Em outra frente, o Ministério do Trabalho lançou uma funcionalidade que permite solicitar o seguro-desemprego totalmente via internet. A ferramenta já está disponível para os trabalhadores no Portal Emprega Brasil (https:// empregabrasil.mte.gov.br/).

 

Segundo o órgão, a medida permitirá atender um maior número de trabalhadores por dia. Atualmente, há 600 mil requerimentos por mês, em média. Outra vantagem é que o prazo para recebimento do benefício, que é de 30 dias, começará a contar a partir da solicitação feita pela internet.

 

Desde novembro de 2017, a solicitação do seguro-desemprego já podia ser feita on-line, mas o trabalhador ainda era obrigado a ir a um posto de atendimento para fazer a validação dos dados. Agora, se as informações estiverem corretas e não houver nenhuma pendência, ele conseguirá efetuar todo o processo sem sair de casa.

 

Para solicitar o benefício, o trabalhador deve entrar no Portal Emprega Brasil e digitar sua senha de acesso. Quem não tiver a senha deve informar seus dados pessoais, que serão verificados nas bases de dados do governo, e responder a um questionário com perguntas sobre a sua vida laboral e previdenciária. De posse da senha, é preciso seguir o passo a passo informado no portal para pedir o seguro.

 

Fonte: O Globo

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe noTwitter
Please reload

Posts Em Destaque

Reunião do Grupo de Estudos de Temas Sindicais

February 6, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo